terça-feira, 5 de abril de 2011

Bebê sofre fratura durante o parto em SP e morre dois dias depois

Prefeitura de Atibaia, no interior de SP, investiga hipótese de erro médico.
Criança nasceu de parto normal e pesando 3,5 kg; mãe tem 14 anos.


O nascimento e a morte de um bebê na Santa Casa de Atibaia, a 64 km de São Paulo, são investigados pela prefeitura da cidade por suspeita de erro médico. No último sábado (2), a mãe, uma garota de 14 anos, deu à luz de parto normal um bebê de 3,5 kg. Nesta segunda-feira (4), a criança morreu.

A família da adolescente diz que houve erro porque o médico deveria ter feito parto cesáreo. "Eu cheguei e estava sentindo muita dor, só que o neném estava bem. Eu pedi para fazer parto cesárea e ele disse que não, não tinha passagem para o nenê", conta a adolescente, que é de Minas Gerais e no oitavo mês de gestação foi morar com parentes em Atibaia.

Segundo a família, o bebê tinha fraturas pelo corpo. "Após o parto, o bebê foi para o berçário e ficou com um hematoma muito grande na cabeça e o bracinho quebrado. O médico forçou o braço dele para poder realizar o parto", relata Maria Rodrigues, a tia da adolescente.

Maria disse que chegou a solicitar a transferência da criança para UTI, mas o bebê ficou dois dias na incubadora e morreu. Segundo a Santa Casa, a causa foi parada respiratória.

A Prefeitura de Atibaia informou que ainda está levantando informações sobre a morte da criança com a Santa Casa, mas que já sabe que, pela idade da jovem e pelo tamanho do bebê, o parto é considerado de risco e deveria ter sido encaminhado para Campinas, a 93 km de São Paulo.

A transferência não aconteceu porque a rede municipal de saúde não sabia da situação da adolescente, já que a jovem não fez o exame pré-natal na cidade e não há registro algum de atendimento dela antes do parto.



2 comentários:

Renatinha disse...

Oi Martha, que noticia triste nao?
Olha, pelo q sei, deveria sim se fazer um parto cesariano, mas nao pelo tamanho do bebe e sim pela idade da menina, que nao possui um corpo formado de mulher ainda.
E infelizmente ela deve ser de uma familia sem infra-estrutura e conhecimento, ja que ela nao fez o pre-natal nem nenhum exame.
Aqui na Inglaterra, qdo adolescente vai ter bebe, ela recebe uma parteira especial, q esta acostumada a cuidar de meninas da idade dela, super diferente do tratamento no Brasil.

bjus e boa semana

Renata Keli disse...

Oi flor

Fico feliz com sua participação em nossa campanha.
Vá até o link abaixo e leia mais detalhadamente:
http://planejandobebe.blogspot.com/2011/04/campanha-amigas-em-oracao.html

Bjks