domingo, 17 de abril de 2011

Anestesia Personalizada

Estudo realizado nos EUA mostrou que as mulheres que tiveram a chance de administrar os analgésicos durante o trabalho de parto usaram 30% menos medicação que as demais

TY DOWNING/ GETTY IMAGES

Quanto mais a grávida puder controlar a anestesia, menor a quantidade de remédio que ela vai tomar. Uma pesquisa realizada nos EUA mostrou que as mulheres que tiveram a chance de administrar os analgésicos durante o trabalho de parto usaram 30% menos medicação que as demais.

No Brasil, dependendo da evolução do parto normal, talvez você possa fazer o mesmo, claro, com o acompanhamento do médico – e a decisão é dele. “Em vez de dar uma dose grande de uma vez, o medicamento fica em uma espécie de cápsula e é liberado em pequenas quantidades quando a paciente aperta um botão”, explica Mônica Siaulys, doutora em anestesia e responsável por esse setor no Hospital Santa Joana (SP).

Um outro equipamento, o High Labor Analgesia, ainda indisponível no país, faz a anestesia de uma maneira mais individual. Ele analisa quanto cada paciente utilizou de anestésicos por uma hora e, com base nesses dados, redefine a dose que ela vai receber depois disso.


Fonte: http://revistacrescer.globo.com/Revista/Crescer/0,,EMI223760-10584,00-ANESTESIA%20PERSONALIZADA.html

Um comentário:

Roberta disse...

Querida vim lhe desejar uma semana muito especial!
Beijos